Wladimir Martins 29/04/2020

Plano de Desenvolvimento Individual (PDI): por que é tão importante?

Capacitar as equipes e a si mesmo é uma estratégia que traz inúmeros benefícios para todos os colaboradores e para a empresa. Ao aplicar um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), é possível conseguir caminhar na direção que gostaria de estar e, assim, conquistar os seus objetivos pessoais e profissionais de forma mais efetiva. 

Quer entender melhor sobre como o Plano de Desenvolvimento Individual é importante em sua organização? Então continue a leitura do artigo! 

O que é Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)?

O Plano de Desenvolvimento Individual pode ser compreendimento como um roteiro criado para que seja possível alcançar metas que levem o aperfeiçoamento das habilidades e a ascensão profissional. Dessa forma, o PDI busca atingir os objetivos da organização e dos colaboradores, ao garantir que as tarefas sejam otimizadas e os profissionais consigam o seu reconhecimento na empresa que fazem parte. 

Esse plano funciona como um acordo no qual você se compromete a cumprir para que possa alcançar o que deseja. Com isso, cada ação pré-estabelecida tem um prazo para ser realizada. Com isso, consegue-se ter um foco maior para atingir as estratégias de forma mais rápida e eficiente. 

A cada dia essa estratégia é incorporada dentro das organizações. Isso porque o PDI é um grande aliado na hora de monitorar como está a evolução das competências da equipe. Com isso, fica mais fácil do gestor acompanhar o desenvolvimento dos seus colaboradores e saber as etapas que foram cumpridas e aquelas que precisam ser otimizadas. 

Quais os desafios do Plano de Desenvolvimento Individual?

Saber lidar com tarefas de curto prazo, com a competição entre os colaboradores e com atrasos da entrega são situações que o levam a saber administrar os ‘pepinos’ que surgem. Entretanto, é preciso ter em mente que tais acontecimentos não podem interferir na sua inteligência emocional, visto que isso pode acarretar em perda da produtividade. Além disso, você ainda pode ficar sobrecarregado no trabalho.

Outro desafio que precisa de atenção é o cuidado na hora de elaborar o documento. Antes de pôr em prática o PDI, lembre-se de que é preciso criar metas que possam ser alcançadas, evitando assim frustrações futuras. Por isso, é preciso ter o equilíbrio entre realidade e ousadia, para sair da ‘zona de conforto’ e mesmo assim manter os pés no chão.

O Plano de Desenvolvimento Individual ainda pode ser dividido de maneira autônoma ou com a empresa. Em ambos os casos, é possível encontrar desafios. Confira quais são eles a seguir!

Plano de Desenvolvimento Individual Autônomo

Neste PDI, o colaborador precisa descobrir tudo que deve ser realizado. Ou seja, ele necessita ter o entendimento do seu perfil atual e como ele deseja seu futuro, para que assim alcance seus objetivos profissionais e pessoais. Dessa forma, o grande desafio é ter autocontrole e disciplina para conseguir pôr em prática tudo que foi planejado. 

Plano de Desenvolvimento Individual com a empresa

Ter a adesão dos colaboradores no Plano de Desenvolvimento Individual nem sempre é uma tarefa fácil. Isso porque, muitas vezes, ocorre do interesse da empresa não ser o mesmo da equipe. Dessa forma, é preciso utilizar o feedback para aproximar a companhia dos empregados e, assim, conseguir chegar a um melhor diagnósticos das estratégias que precisam ser adotadas no PDI.

Qual a importância do Plano de Desenvolvimento Individual?

Elaborar um Plano de desenvolvimento Individual é de extrema importância para a empresa e para o colaborador. Isso porque a organização consegue alcançar resultados cada vez mais positivos ao aumentar o número de clientes e, com isso, ser uma empresa referência no mercado de atuação. 

A companhia ainda passa a contar com uma equipe altamente capacitada e independente, capaz de tomar decisões que gerem impactos satisfatórios no empreendimento. Dessa forma, consegue-se ter as melhores estratégias para atingir o público-alvo e solucionar os possíveis entraves na entrega dos produtos/serviços. 

Além disso, os colaboradores conseguem evoluir profissionalmente, ao alcançar os cargos almejados de forma efetiva. Isso acontece pelo fato deles conseguirem demonstrar suas habilidades e competências para que possam exercer uma posição de destaque. 

Essa é uma forma de fazer com que a equipe se sinta mais feliz e satisfeita com o seu trabalho. Com isso, o medo de perder o cargo também diminui, pois eles sabem que são peças fundamentais dentro da organização que atuam, já que são indispensáveis para o sucesso da companhia. 

Como o Plano de Desenvolvimento Individual é feito?

Para ter uma cultura organizacional efetiva, é preciso saber elaborar o Plano de Desenvolvimento Individual da melhor maneira possível. Dessa forma, consegue-se o desenvolvimento profissional e organizacional. Saiba mais!

Faça o alinhamento inicial

Antes de pôr em prática o PDI, é preciso fazer uma reunião com sua equipe, para que todos saibam exatamente qual será o ponto de partida. Ou seja, saber como toda equipe vai proceder para fazer esse plano funcionar da forma correta. 

Por isso, reúna todos os seus colaboradores, coloque todas as ideias no papel e escute a opinião de todos os envolvidos. Além de deixar um espaço reservado para tirar as dúvidas que venham a surgir durante o processo e falar sobre as competências que a equipe precisa ter para otimizar a produção. 

Uma boa dica para esse alinhamento é fazer uso de ferramentas que ajudem a criar um documento on-line com o Plano de Desenvolvimento Individual. Essa estratégia tende a ajudar os gestores e colaboradores a terem um acesso facilitado ao material, além de deixar todos os envolvidos cientes do que precisa ser cumprido.

Defina os objetivos

Após o alinhamento inicial, é chegada a hora de definir os objetivos que precisam ser alcançados. Isso significa que tudo o que precisa ser desenvolvido pela equipe no ambiente corporativo deve ser estabelecido. Para isso, é preciso que se faça um diagnóstico de clima organizacional. Além de compreender quais são as hard e soft skills dos colaboradores. 

Só assim é possível entender quais são as habilidades que os profissionais precisam desenvolver para alcançar as metas estabelecidas. Contudo, também é importante que os gestores tenham em mente quais serão os subsídios que o empreendimento vai disponibilizar para que o PDI aconteça. 

Esse ponto precisa ser analisado com bastante calma e atenção, pois, quando não existem objetivos claros, os colaboradores se sentem perdidos durante o trajeto. Isso dificulta o alcance das metas que foram preestabelecidas.

Escolha o método

Saber, exatamente, como esse plano será colocado em prática é fundamental para garantir o resultado esperado. Para isso, deve-se escolher um método que esteja alinhado com a rotina de trabalho do colaborador. Isso significa que as tarefas delegadas devem ser cumpridas ao longo do dia a dia de trabalho.

Dessa forma, é preciso que se estabeleça prazos para o desenvolvimento de cada demanda. Isso assegura que as pessoas estejam focadas no cumprimento de suas atividades e alcancem o êxito de forma mais rápida e satisfatória. 

Saiba em qual fase está

Nessa etapa é a hora de você saber em qual fase o colaborador está. Isso significa que tudo o que a equipe desenvolve dentro da organização deve ser analisado. Para isso, veja se os prazos estão sendo cumpridos, se a equipe está com alguma dúvida ou com dificuldade nas atividades. Além de verificar o nível de acertos e os pontos que precisam de melhorias. 

Para ajudá-lo nesse momento, é possível contar com a ajuda da tecnologia. Ou seja, fazer uso de uma ferramenta que acompanhe como está o Plano de Desenvolvimento Individual. Dessa forma, você consegue verificar, de perto, os avanços de todas as pessoas do seu time. Além de conseguir fazer interferências no trabalho dos profissionais, para que se otimize o fluxo de produção. 

Ao agir dessa maneira, a equipe tem ciência de que não está sozinha dentro da empresa. Ela sabe que, sempre que precisar, terá o suporte do gestor para sanar suas dúvidas e auxiliar a ter uma produção cada vez mais significativa para todos que fazem parte do empreendimento. 

Avalie pontos fortes e fracos

Saber avaliar os pontos fortes e fracos seus e de sua equipe é fundamental para conseguir desenvolver melhor os fatores positivos e aprimorar os negativos. Para isso, é necessário que tanto você quanto os colaboradores entendam que existem estratégias que precisam ser incorporadas no desenvolvimento de suas funções diárias. 

Um exemplo disso são os treinamentos EAD que ajudam a aprimorar as competências técnicas e comportamentais dos indivíduos. Além disso, ao contar com uma mentoria profissional, consegue-se pôr em prática um plano de sucessão organizacional, para que seja possível alcançar voos maiores dentro da companhia. 

Coloque em ação

Esse passo é o mais importante de todos. É nele que vai ser colocado em prática tudo que foi planejado no Plano de Desenvolvimento Individual. O que torna o momento de alcançar os objetivos propostos por você. 

Para que um PDI seja efetivo, é preciso pensar em uma estratégia que impacte, de forma positiva, na sua carreira, na da empresa e de seus colaboradores. Assim, todos serão desafiados a crescer em conjunto. Além de tornar possível o desenvolvimento profissional de todos os envolvidos no processo de produção. 

Faça o acompanhamento

Deixar os colaboradores fazerem as atividades por conta própria sem ter uma supervisão pode dificultar o fluxo de produção de toda a empresa. Por isso, é necessário fazer o acompanhamento do trabalho da equipe junto com um especialista de RH, para que, assim, seja possível alinhar a teoria com a prática na hora de colocar o PDI em ação. 

Quais os benefícios do Plano de Desenvolvimento Individual?

Executar um Plano de Desenvolvimento Individual traz inúmeras vantagens para você, a empresa que atua e sua equipe. Para que possa entender melhor sobre quais são esses benefícios, veja os tópicos abaixo!

Retenção de talentos

Ao pôr em prática o PDI fica mais fácil reter os talentos na companhia. Isso porque o seu time passa a ter mais gratidão pelo tempo e dinheiro gasto no seu desenvolvimento pessoal. Dessa forma, a empresa consegue garantir uma maior qualidade das entregas e diminuir a rotatividade. Além de evitar que sejam investidos mais recursos na contratação e treinamento de novos colaboradores. 

Autoconhecimento 

Logo no início da elaboração do PDI, o profissional tende a refletir sobre os seus pontos fortes e pontos que precisam ser melhorados. Essa é uma autoanálise que o leva a entender sobre qual a melhor estratégia para ser adotada no seu plano de ação. 

Com isso, é possível ter um autoconhecimento das suas qualidades e limitações. Além de entender que todos são passíveis a falhas e a melhorias, sem que haja a necessidade de impressionar os gestores ou a equipe de RH, visto que todos se encontram em um processo de evolução contínua. 

Destaque no mercado

Com o Plano de Desenvolvimento Individual em prática, fica mais fácil descobrir não só as competências técnicas da equipe, mas também as comportamentais (soft skills) como a liderança, atitude e confiança. Essas habilidades costumam ser muito valorizadas pelo mercado de trabalho, visto que, a partir disso, é possível ter um time cada vez mais competitivo no seu setor de atuação. 

Tais competências ainda ajudam o gestor a desenvolver os melhores treinamentos para sua equipe, de acordo com o perfil de cada um. Dessa forma, o colaborador passa a saber lidar da melhor forma com as diversas situações que aparecerem no seu dia a dia de trabalho. 

Aumento da motivação

Quando se capacita os colaboradores, eles passam a desenvolver suas atividades com maior motivação, pois entendem que estão em um ambiente corporativo que valoriza o seu trabalho. Dessa forma, é possível agir com maior confiança e tranquilidade sobre os ‘pepinos’ que surgem ao longo do dia.

Além disso, os profissionais passam a ter mais confiança sobre o trabalho desempenhado, ao fazer com que consigam ajudar os colegas da empresa nas dúvidas que venham a surgir durante as tarefas do cotidiano. Dessa forma, a equipe passa a ter mais empatia pelo outro, ao saber o valor da colaboração para otimizar a produtividade de todos do time. 

Quais os principais exemplos?

Agora que já vimos os benefícios de um PDI, é hora de entendermos como ele funciona na prática. Por isso, preparamos um exemplo para que você possa entender melhor. Confira! 

Plano de Desenvolvimento Individual

O que: melhorar as habilidades no photoshop.

Objetivo: fazer uso do software que seja didático no nível avançado.

Por quê: para conseguir entregar um material mais alinhado com os gostos do cliente.

Onde: curso da empresa X.

Quando: fazer com no máximo 3 meses

Cronograma:

  • mês atual – confirmada a matrícula no curso;
  • próximo mês – início dos estudos;
  • mês seguinte – prova realizada com sucesso; 
  • último mês – aprendizado concluído e conquista do certificado do curso.

Quem: a pessoa que vai realizar o aprendizado.

Como: 

  • ensino prático e teórico, uma vez por semana;
  • fazer as atividades em casa;
  • pôr em prática o conhecimento aprendido na empresa que trabalha

Quanto:

  • R$ X (valor do curso por mês); 
  • R$ Z (gasto com transporte); 
  • R$ Y (preço para emissão do certificado).

Existem erros comuns ao elaborar o Plano de Desenvolvimento Individual?

Na hora de elaborar o PDI, é muito comum das pessoas cometerem algumas falhas durante sua elaboração, visto que todos esperam que sejam traçadas metas que venham a solucionar todos os problemas da empresa e do profissional. Portanto, veja, a seguir quais são os principais erros cometidos com o Plano de Desenvolvimento Individual!

Definir metas inatingíveis

Há quem acredite que estabelecer metas ‘desafiadoras’ para os colaboradores pode levá-los a se sentir com mais vontade de mostrar que são capazes de cumprir tais desafios. Entretanto, essa pode ser uma ‘via de mão dupla’. Isso porque nem todos os profissionais têm o mesmo ritmo de produção e ‘jogar’ muita responsabilidade na mão de uma pessoa pode levar um efeito contrário do que se era esperado pelos gestores.

Por isso, antes de colocar uma meta como objetivo, faça uma análise do perfil de cada pessoa. Isso o ajudará a saber como é o trabalho de cada profissional e se ele tem as habilidades suficientes para entregar tal demanda dentro de um curto prazo. Essa atitude também evita que suas expectativas sejam frustradas e faz com que o trabalho de toda a equipe seja mais produtivo

Não acompanhar o progresso do colaborador

Fazer o PDI junto com o colaborador não significa dizer que seu trabalho acabou por aí. Muito pelo contrário! É preciso fazer o acompanhamento dele em suas tarefas diárias, visto que um líder que não acompanha o progresso de sua equipe tem mais probabilidade de ocorrer ações erradas e de difícil identificação.

Além disso, a falta de suporte leva o seu time a ficar estagnado. Ou seja, ele não evolui para canto nenhum e, consequentemente, não consegue alcançar os resultados esperados do PDI. 

Portanto, não esqueça de, sempre que possível, realizar reuniões periódicas com todos os profissionais. Essa atitude o ajuda a conhecer melhor em que etapa da jornada o seu time se encontra. Além de conseguir identificar as melhorias que precisam ser implementadas no Plano de Desenvolvimento Individual. 

Desprezar o calendário 

Ter o controle do cumprimento de cada etapa da estratégia é fundamental para que o PDI seja realizado da forma correta. Para isso, é preciso que todos os setores do empreendimento estejam cientes sobre o tempo que deve ser empregado em cada demanda, para que, assim, o calendário de demandas seja cumprido corretamente.

Quando há alguma falha ou atraso nesse fluxo de produção, as chances de não ter as metas cumpridas aumentam de forma significativa. Além disso, haverá mais chances de ter retrabalho e aplicação de um novo PDI.

Portanto, para garantir que o cronograma esteja de acordo com as normas e prazos estabelecidos, é importante conferir as atividades que precisam ser realizadas em etapas e aquelas que podem ser executadas paralelamente. Isso faz com que o calendário seja seguido no tempo certo, além de ajudar a aumentar a produtividade da equipe. 

Como usar o PDI na vida pessoal?

O PDI na vida pessoal pode ser utilizado para conquistar objetivos que tragam dificuldades ao dia a dia, como aprender um novo idioma, ter uma vida mais saudável, dar mais atenção para a família, entre outras metas. 

Isso o ajuda a torná-lo uma pessoa mais disposta e preparada para enfrentar as situações do cotidiano, sem que haja aquele sentimento de culpa, por ter deixado de cumprir algo. Para entender melhor como fazer um Plano de Desenvolvimento Individual na sua vida pessoal, veja o exemplo que preparamos a seguir! 

Exemplo de PDI – pessoal

O que: ter um estilo de vida mais saudável.

Objetivo: diminuir a glicemia de 150 mg/dL para 100 mg/dL.

Por quê: para ter uma saúde mais equilibrada, evitando possíveis doenças que venham a surgir.

Onde: academia e locais de refeição.

Quando: no prazo de até seis meses.

Cronograma: 

  • primeiro mês: diminuir a taxa de glicemia para 140 mg/dL;
  • segundo mês: baixar de 140 mg/dL para 130 mg/dL;
  • terceiro mês: chegar em 120 mg/dL;
  • quarto mês: passar de 120 mg/dL para 110 mg/dL;
  • quinto mês: alcançar a marca dos 100 mg/dL. 

Quem: 

  • ter a avaliação com o instrutor X na academia;
  • conseguir a avaliação com o nutricionista Y.

Como:

  • fazer exercícios regularmente;
  • ter uma alimentação balanceada, conforme orientação do nutricionista.

Quanto: 

  • R$ X (mensalidade da academia);
  • R$ Z (atendimento com o nutricionista);
  • R$ Y (compra de alimentos para dieta).

O Plano de Desenvolvimento Individual é uma peça chave para quem deseja melhorar não só a vida profissional como a pessoal, visto que ele ajuda a fazer com que consigamos alcançar nossos objetivos de forma clara e eficiente. Isso faz com que tenhamos mais êxito em todas as atividades desempenhadas na empresa e no dia a dia. Além de fazer com que se fique mais feliz e satisfeito com o cargo que ocupa na companhia, pois todos passam a ser mais produtivos. 

Gostou das informações que apresentamos no artigo? Então, que tal compartilhar este texto em suas redes sociais e ajudar os seus amigos a entender melhor a importância do Plano de Desenvolvimento Individual? Não perca essa chance!



O quanto esse conteúdo foi útil?

0 / 5. 0

Compartilhar essa matéria


Artigos relacionados

Como construir uma gestão inclusiva?

Como construir uma gestão inclusiva?

26/05/2021

Série “Mulheres de Personalidade”: Analisando o perfil comportamental de Wandinha Addams

Série “Mulheres de Personalidade”: Analisando o perfil comportamental de Wandinha Addams

30/01/2024

Analisando comportamentos de personagens da série Prison Break

Analisando comportamentos de personagens da série Prison Break

19/09/2023