Marketing Opus 02/10/2020

Empresa 4.0: fique por dentro das principais características e vantagens

A indústria 4.0, também conhecida como empresa 4.0, faz parte do que chamamos de quarta revolução industrial, que envolve as principais inovações tecnológicas da atualidade, como internet das coisas, big data, computação em nuvem, business intelligence, entre outras.

A aposta para os próximos anos é de que as empresas se tornem um ambiente muito mais automatizado e integrado, diminuindo tarefas repetitivas que consomem tempo e recursos e mais focada na implementação de melhorias e equipes estratégicas. Quer conhecer mais sobre o assunto? Confira o nosso post!

O que é a empresa 4.0?

Você ainda vai ouvir falar muito do conceito de empresa 4.0, uma vez que estamos vivendo um momento de mudanças. O conceito não é relativamente novo e foi citado pela primeira vez em 2011, na Alemanha. De lá para cá, temos vivenciado a revolução das máquinas, com empresas e indústrias cada vez mais inteligentes e conectadas com funcionamentos mais rápidos, priorizando o recolhimento e análise de dados e autonomia da cadeia de produção.

As mudanças previstas para a quarta revolução industrial não devem ser vistas apenas como a maximização da integração da tecnologia, mas também como uma alteração dos paradigmas empresariais, do modo de pensar em negócios e de fazer gestão, seja de clientes, seja de estoque, seja de empregados.

Quais são as principais características da empresa 4.0?

Como dissemos, a empresa 4.0 é baseada na inclusão da tecnologia nos mais diversos setores, de modo a automatizar e agilizar as atividades manufaturadas e burocráticas. Essa, talvez, possa ser uma das principais características da nova revolução industrial, mas está longe de ser a única. Nos tópicos a seguir falaremos de outros pontos essenciais. Veja!

Processamento das informações

Não é nem preciso dizer que por meio da internet nós estamos gerando informações a todo momento. Muitas empresas já entenderam a importância desses dados relacionados ao comportamento de seus clientes, fornecedores e funcionários, como forma de melhorar os seus processos internos, ampliar a produtividade e, consequentemente, a rentabilidade de seus negócios.

Esse é o caso, por exemplo, do business intelligence, que recolhe, processa e analisa as informações nas mais diversas frentes com bastante rapidez, a fim de basear decisões mais acertadas e fazer com que as empresas não percam tempo nem dinheiro em “achismos”.

Descentralização das atividades

Antigamente havia especialista para tudo. Logo, em uma empresa havia um responsável para verificar os benefícios dos empregados, outro para controlar as horas extraordinárias que eram feitas e outro para os processos de admissão e demissão. Hoje, embora ainda seja importante contar com pessoas que tenham expertises específicas, as informações e a condução de processos têm se tornado muito mais descentralizadas.

Um gestor, por exemplo, é capaz de acessar informações relacionadas à folha de pagamento, ao financeiro e até de clientes em sistemas hospedados na nuvem. Isso é importante, pois muitas de suas atividades e tomadas de decisões dependem desses dados. Mas se antes ele precisava que alguém repassasse para ele, o que poderia ser muito mais demorado, atualmente ele acessa o que precisa saber em alguns poucos toques.

Ao contrário do que muitos podem imaginar, nada disso causa desorganização, uma vez que esses softwares inteligentes geram logs que são capazes de identificar quem acessou, o horário e se houve alguma modificação. Logo, nada passa despercebido pela tecnologia, o que garante ainda mais segurança às informações internas e externas.

Aumento da produtividade

Todas essas mudanças tecnológicas que acontecem internamente em uma empresa 4.0 visam ampliar a agilidade com que as informações são repassadas e o trabalho é desenvolvido e, consequentemente, a produtividade aumenta.

Além disso, como dissemos, um dos grandes benefícios é a diminuição de processos burocráticos, permitindo que os funcionários possam, de fato, se dedicar a encontrar melhorias e aprimorar o funcionamento da organização.

Se a produtividade aumenta e os custos diminuem, a competitividade também se torna ainda mais acirrada. Atualmente, ainda vivemos um momento de transição. Muitas empresas não conhecem o conceito da nova revolução industrial ou ainda se mostram bastante reticentes às mudanças e ao impacto que elas causarão.

No entanto, uma coisa é fato: quem demorar para começar a implementar a empresa 4.0, com certeza ficará para trás e mais tarde será difícil se igualar a quem já vem fazendo isso há algum tempo. Portanto, fica o conselho para que a implementação no seu negócio não demore. Busque por empresas especializadas no assunto e comece a alterar o modo de pensar a gestão interna.

Gostou do nosso texto? Que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais para discutir o assunto com os seus amigos?



O quanto esse conteúdo foi útil?

5 / 5. 2

Compartilhar essa matéria


Artigos relacionados

Você já ouviu falar em plano de sucessão organizacional? Sabe o que é e quais os objetivos desse processo? Descubra!

Você já ouviu falar em plano de sucessão organizacional? Sabe o que é e quais os objetivos desse processo? Descubra!

12/01/2019

Mentoria reversa e geração do milênio: por que sua empresa precisa disso?

Mentoria reversa e geração do milênio: por que sua empresa precisa disso?

29/03/2020

Uma vida em um ano novo ou um ano novo em uma vida?

Uma vida em um ano novo ou um ano novo em uma vida?

04/01/2017