Wladimir Martins 27/09/2022

Analisando Perfis Comportamentais de Personagens: Stranger Things

Stranger Things é uma série de ficção científica da Netflix, criada pelos irmãos Duffer. A série se passa no ano de 1983 e sua trama inicia com o desaparecimento do garoto Will, o protagonista. Somado ao surgimento de uma menina misteriosa, com poderes psicocinéticos, os amigos de Will iniciam uma investigação para descobrir o motivo do desaparecimento de will e sua possível relação com o surgimento da menina.
Cada um dos personagens da série apresenta características próprias que podem nos ajudar a lidar e até perceber diversas questões do nosso dia a dia.
Dustin – amigável, se ajusta bem ao trabalho em equipe e é sábio no que se refere ao gerenciamento de conflitos, se mostrando flexível e sem problemas com adaptabilidade. Além disso, é observador, cauteloso e bastante criativo, principalmente, no momento de projetar cenários e elaborar planos para salvar sua equipe. Entretanto, se mantém neutro diante de situações desconhecidas, demonstra pouco equilíbrio emocional em certos momentos e expressa pouca agilidade no momento da tomada de decisão, por ser bastante cauteloso. De modo geral, Dustin apresenta boas qualidades e competências socioemocionais, especialmente se considerar as relações de trabalho. No mercado de trabalho as características presentes em Will são bastante valorizadas, especialmente, os quesitos trabalho em equipe, adaptabilidade e cautela.
Will – o personagem tem a surpreendente qualidade de conseguir trabalhar sob pressão. Além disso, ele também domina a competência do trabalho em equipe, mantém um bom relacionamento com seus colegas, tem afinidade com o gerenciamento de novas tecnologias e possui uma ótima capacidade analítica, qualidades essas desejadas e admiradas pela gestão de RH e pelos recrutadores, se pensarmos no ambiente de trabalho. Apesar disso, quando Will se vê diante de opiniões e posições contrárias as suas ele acaba se limitando e se fechando às possibilidades, o que demonstra sua resistência em relação ao novo.
Eleven – bastante eficaz em todas as tarefas e sabe também trabalhar sob pressão. No entanto, por ser bastante cautelosa, prefere resolver os problemas sozinha, deixando sua capacidade de trabalho em equipe a desejar. Eleven não demonstra inteligência emocional e não tem as melhores habilidades interpessoais, principalmente a de comunicação. No ambiente de trabalho, ela não agradaria os gestores por ser um pouco individualista e teria dificuldades para trabalhar em equipe e lidar com as novas tecnologias, prática fundamental nos dias atuais.
Max – Corajosa, forte e independente, Max consegue desenvolver as tarefas e está sempre à frente das situações. Sua percepção é bastante aflorada, a personagem demonstra ter ótima intuição e consegue fazer uma boa análise do mundo exterior. Max é racional, perspicaz, focada e atenciosa. No entanto, ela as vezes se mostra sombria, irritada e cética em relação aos estranhos acontecimentos da série. Quando consideramos uma rotina de trabalho dentro das organizações, essas características são bastante importantes e agradaria os gestores. No entanto, a pouca afinidade da personagem com o trabalho em equipe e sua dificuldade em gerenciar o estresse lhe prejudicaria no ambiente organizacional.



O quanto esse conteúdo foi útil?

0 / 5. 0

Compartilhar essa matéria


Artigos relacionados

Por que o poder de autorreflexão é a chave para o sucesso profissional?

Por que o poder de autorreflexão é a chave para o sucesso profissional?

21/07/2020

A CASA DE PAPEL, pressupostos comportamentais de uma equipe

A CASA DE PAPEL, pressupostos comportamentais de uma equipe

27/03/2018